LESÕES DURANTE O CICLISMO, COMO EVITAR

Considerado o sétimo esporte mais saudável pela revista Forbes, em 2010, o ciclismo auxilia na resistência respiratória, fortalecimento muscular e flexibilidade.

Porém, além da sensação de adrenalina, velocidade e liberdade que proporciona, o esporte também pode acarretar desconfortos e lesões, como a fascite plantar, a parestesia, as lesões musculares e a lombalgia.

É importante que os ciclistas estejam cientes das precauções necessárias para a prática do esporte. As dores nas costas, por exemplo, são decorrentes de posição mal ajustadas sobre a bicicleta. Para evitar a lombalgia – que futuramente pode evoluir para hérnia de disco – é necessário que o equipamento esteja regulado corretamente, assim, o ciclista não terá necessidade de “curvar” as costas ou seja se adaptar a Bicicleta.

A pedalada, se realizada de forma errada ou com sobrecarga (como em subidas), pode causar tendinite nos joelhos. Uma forma de evitar esses problemas é realizar alongamentos depois e aquecimentos antes da prática do esporte.

Sapatilhas próprias para o esporte ajudam a evitar a fascite plantar, uma sensação de dor e queimação na planta do pé, na parte posterior da sola. A parestesia (Em homens ocorre a parestesia peniana e nas mulheres, a parestesia dos grandes lábios), é uma perda de sensibilidade temporária pelo contato direto com o selim da bicicleta, que pode ser evitada com o uso de bermudas para ciclismo, revestidas com forro de espuma.

O Instituto Fábio Soler realiza atendimentos em pacientes com fascite plantar, lombalgia, parestesia, lesões musculares, tendinite e entre demais lesões. Solicite atendimento ou se precisar de mais informações, entre em contato conosco. Agende uma consulta via telefone. Será um prazer atendê-lo!